Pages

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Lucky

Lucky. Ele me ama e eu o amo. Vivemos juntos e não deu certo... Como isso pode acontecer? Em um mundo maravilhoso – que é onde vivem os apaixonados – isso é irreal e incabível. Mas onde a gente põem os pés no chão - a vida real - as diferenças, defeitos e complicações de uma outra pessoa não são fáceis de lidar e o saco enche.

Foi assim conosco. O casal feliz, sorridente e perfeito um para o outro, transbordou e tornou-se separados. Há quem não acredite nisso mesmo depois de quase 2 anos e ainda comenta da “perfeição” que éramos um para o outro. Concordo. Somos perfeitos um para o outro e por isso mesmo não demos certo. Explico.

Hoje descobri que biologicamente buscamos pessoas com o sistema imunológico oposto ao nosso. Uma espécie de compensação sábia da mais sábia ainda natureza. Posso dizer que em nosso caso não usamos essa sabedoria: encontramos o que de mais ‘igual’ tínhamos, nossos defeitos e qualidades eram anatômicas e se encaixavam perfeitamente no que chamo de conforto sentimental, e o que era diferente, omitimos (de nós mesmo inclusive) e qualquer coisa minimamente diferente era cobrada como uma traição à nossa intimidade perfeita. Sem o diferencial que nos faz provar e superar as altercações de um relacionamento não há evolução, taí a natureza nos ensinando há tempos o que eu só notei agora. E por notar isso já mudei, e agora sou um tantinho mais diferente dele. Ele que também fez suas descobertas, já é também um tanto mais diferente de mim. Meu ser carrega a vitamina A, que nele falta e o dele a C, que tanta falta me faz. E é assim que deve ser.

Hoje não sei se nossas diferenças nos faria um casal novamente, mas é certo que as nossas afinidades e semelhanças o fez o melhor amigo que eu podia querer. Eu tenho sorte de te podido amar o meu melhor amigo, e continuarmos mais amigos do que nunca no final. I'm so lucky.




Se você está amando não tente suprimir os defeitos do outro, não tente iguala-lo à você ou igualar-se à ele. É isso que satura e são as diferenças que o farão ponderar e aprender a viver juntos. Quando seu amor chegar não despreze a bagagem dele, pois num naufrágio pode ser de lá que virá o que os salvarão. Quando acharem que já sabem tudo sobre o outro não vai ser confortável, será frustrante.



0 Deixe sua sabedoria:

Postar um comentário

Liberté, égalité, fraternité!!